ISSN: 1678-4006
Responsabilidade/Sustentabilidade

Segunda-Feira, 22 de Julho de 2019, 09:15:16


 
 BENCHMARK
 CALL CENTER BRASIL
 CASES/PREMIAÇÕES
 EXECUTIVOS
 INTERNET/REDES SOCIAIS
 MARKETING E MERCADO
 MOBILIÁRIO CORPORATIVO
 OPORTUNIDADES
 PESQUISA DE MERCADO
 PRODUTOS E SERVIÇOS
 PROMOÇÕES
 PUBLICAÇÕES
 RECURSOS HUMANOS
 SAÚDE
 TECNOLOGIA TI/TIC
 TREINAMENTO


 
PUBLICIDADE

 

 

 


 
 

 
Notícias

Telefônica e Portugal Telecom fazem joint venture

A nova empresa será a maior operadora de telefonia celular no Brasil e na América do Sul, com cerca de 13 milhões de clientes (dos quais 3,5 milhões são clientes pós-pagos) e com um mercado potencial de mais de 94 milhões de habitantes A Telefónica Móviles, filial do Grupo Telefónica e a Portugal Telecom anunciaram em 18 de outubro a criação de uma joint venture, que reunirá 100% das participações de ambos os grupos em companhias brasileiras de telefonia celular, sujeitas às exigências do órgão regulador brasileiro.  A companhia holding será gerida conjuntamente pela Telefónica Móviles e pela Portugal Telecom, terá uma sólida estrutura financeira, apresentará lucros e irá gerar cash flow desde a sua criação. Para César Alierta, Presidente da Telefónica, “esta joint venture apresenta-se com uma posição de liderança indiscutível no mercado de telefonia móvel brasileiro. Sua fórmula de criação, pela integração de 100% dos ativos de telefonia móvel da PT e da Telefónica, é a que melhor atende ao objetivo de gerar o máximo valor para o acionista. A decisão foi tomada após uma análise profunda da legislação referente às novas autorizações para o serviço móvel no Brasil, e com a constituição desta nova empresa será possível migrar as atuais concessões celulares para o novo regime regulamentar SMP”.A joint venture irá operar em áreas que representam mais de 70% do PIB do Brasil e onde se registam quotas de mercado superiores a 60%. A nova empresa agrega os ativos da Portugal Telecom e da Telefónica Móviles na Telesp Celular (São Paulo), Global Telecom (Santa Catarina e Paraná), Tele Sudeste Celular (Rio de Janeiro e Espírito Santo), CRT Celular (Rio Grande do Sul) e Tele Leste Celular (Bahia e Sergipe).A concretização do processo de criação da joint venture encontra-se agora sujeita à aprovação pelas autoridades regulamentares brasileiras (ANATEL).  28 de outubro de 2002  A Telefónica Móviles, filial do Grupo Telefónica e a Portugal Telecom anunciaram em 18 de outubro a criação de uma joint venture, que reunirá 100% das participações de ambos os grupos em companhias brasileiras de telefonia celular, sujeitas às exigências do órgão regulador brasileiro.  A companhia holding será gerida conjuntamente pela Telefónica Móviles e pela Portugal Telecom, terá uma sólida estrutura financeira, apresentará lucros e irá gerar cash flow desde a sua criação. Para César Alierta, Presidente da Telefónica, “esta joint venture apresenta-se com uma posição de liderança indiscutível no mercado de telefonia móvel brasileiro. Sua fórmula de criação, pela integração de 100% dos ativos de telefonia móvel da PT e da Telefónica, é a que melhor atende ao objetivo de gerar o máximo valor para o acionista. A decisão foi tomada após uma análise profunda da legislação referente às novas autorizações para o serviço móvel no Brasil, e com a constituição desta nova empresa será possível migrar as atuais concessões celulares para o novo regime regulamentar SMP”.A joint venture irá operar em áreas que representam mais de 70% do PIB do Brasil e onde se registam quotas de mercado superiores a 60%. A nova empresa agrega os ativos da Portugal Telecom e da Telefónica Móviles na Telesp Celular (São Paulo), Global Telecom (Santa Catarina e Paraná), Tele Sudeste Celular (Rio de Janeiro e Espírito Santo), CRT Celular (Rio Grande do Sul) e Tele Leste Celular (Bahia e Sergipe).  A Telefónica Móviles, filial do Grupo Telefónica e a Portugal Telecom anunciaram em 18 de outubro a criação de uma joint venture, que reunirá 100% das participações de ambos os grupos em companhias brasileiras de telefonia celular, sujeitas às exigências do órgão regulador brasileiro.  A companhia holding será gerida conjuntamente pela Telefónica Móviles e pela Portugal Telecom, terá uma sólida estrutura financeira, apresentará lucros e irá gerar cash flow desde a sua criação. Para César Alierta, Presidente da Telefónica, “esta joint venture apresenta-se com uma posição de liderança indiscutível no mercado de telefonia móvel brasileiro. Sua fórmula de criação, pela integração de 100% dos ativos de telefonia móvel da PT e da Telefónica, é a que melhor atende ao objetivo de gerar o máximo valor para o acionista. A decisão foi tomada após uma análise profunda da legislação referente às novas autorizações para o serviço móvel no Brasil, e com a constituição desta nova empresa será possível migrar as atuais concessões celulares para o novo regime regulamentar SMP”.A joint venture irá operar em áreas que representam mais de 70% do PIB do Brasil e onde se registam quotas de mercado superiores a 60%. A nova empresa agrega os ativos da Portugal Telecom e da Telefónica Móviles na Telesp Celular (São Paulo), Global Telecom (Santa Catarina e Paraná), Tele Sudeste Celular (Rio de Janeiro e Espírito Santo), CRT Celular (Rio Grande do Sul) e Tele Leste Celular (Bahia e Sergipe). A concretização do processo de criação da joint venture encontra-se agora sujeita à aprovação pelas autoridades regulamentares brasileiras (ANATEL). A Telefónica Móviles, filial do Grupo Telefónica e a Portugal Telecom anunciaram em 18 de outubro a criação de uma joint venture, que reunirá 100% das participações de ambos os grupos em companhias brasileiras de telefonia celular, sujeitas às exigências do órgão regulador brasileiro. A companhia holding será gerida conjuntamente pela Telefónica Móviles e pela Portugal Telecom, terá uma sólida estrutura financeira, apresentará lucros e irá gerar cash flow desde a sua criação. Para César Alierta, Presidente da Telefónica, “esta joint venture apresenta-se com uma posição de liderança indiscutível no mercado de telefonia móvel brasileiro. Sua fórmula de criação, pela integração de 100% dos ativos de telefonia móvel da PT e da Telefónica, é a que melhor atende ao objetivo de gerar o máximo valor para o acionista. A decisão foi tomada após uma análise profunda da legislação referente às novas autorizações para o serviço móvel no Brasil, e com a constituição desta nova empresa será possível migrar as atuais concessões celulares para o novo regime regulamentar SMP”.A joint venture irá operar em áreas que representam mais de 70% do PIB do Brasil e onde se registam quotas de mercado superiores a 60%. A nova empresa agrega os ativos da Portugal Telecom e da Telefónica Móviles na Telesp Celular (São Paulo), Global Telecom (Santa Catarina e Paraná), Tele Sudeste Celular (Rio de Janeiro e Espírito Santo), CRT Celular (Rio Grande do Sul) e Tele Leste Celular (Bahia e Sergipe).A concretização do processo de criação da joint venture encontra-se agora sujeita à aprovação pelas autoridades regulamentares brasileiras (ANATEL). 28 de outubro de 2002 A Telefónica Móviles, filial do Grupo Telefónica e a Portugal Telecom anunciaram em 18 de outubro a criação de uma joint venture, que reunirá 100% das participações de ambos os grupos em companhias brasileiras de telefonia celular, sujeitas às exigências do órgão regulador brasileiro. A companhia holding será gerida conjuntamente pela Telefónica Móviles e pela Portugal Telecom, terá uma sólida estrutura financeira, apresentará lucros e irá gerar cash flow desde a sua criação. Para César Alierta, Presidente da Telefónica, “esta joint venture apresenta-se com uma posição de liderança indiscutível no mercado de telefonia móvel brasileiro. Sua fórmula de criação, pela integração de 100% dos ativos de telefonia móvel da PT e da Telefónica, é a que melhor atende ao objetivo de gerar o máximo valor para o acionista. A decisão foi tomada após uma análise profunda da legislação referente às novas autorizações para o serviço móvel no Brasil, e com a constituição desta nova empresa será possível migrar as atuais concessões celulares para o novo regime regulamentar SMP”.A joint venture irá operar em áreas que representam mais de 70% do PIB do Brasil e onde se registam quotas de mercado superiores a 60%. A nova empresa agrega os ativos da Portugal Telecom e da Telefónica Móviles na Telesp Celular (São Paulo), Global Telecom (Santa Catarina e Paraná), Tele Sudeste Celular (Rio de Janeiro e Espírito Santo), CRT Celular (Rio Grande do Sul) e Tele Leste Celular (Bahia e Sergipe). A Telefónica Móviles, filial do Grupo Telefónica e a Portugal Telecom anunciaram em 18 de outubro a criação de uma joint venture, que reunirá 100% das participações de ambos os grupos em companhias brasileiras de telefonia celular, sujeitas às exigências do órgão regulador brasileiro. A companhia holding será gerida conjuntamente pela Telefónica Móviles e pela Portugal Telecom, terá uma sólida estrutura financeira, apresentará lucros e irá gerar cash flow desde a sua criação. Para César Alierta, Presidente da Telefónica, “esta joint venture apresenta-se com uma posição de liderança indiscutível no mercado de telefonia móvel brasileiro. Sua fórmula de criação, pela integração de 100% dos ativos de telefonia móvel da PT e da Telefónica, é a que melhor atende ao objetivo de gerar o máximo valor para o acionista. A decisão foi tomada após uma análise profunda da legislação referente às novas autorizações para o serviço móvel no Brasil, e com a constituição desta nova empresa será possível migrar as atuais concessões celulares para o novo regime regulamentar SMP”.A joint venture irá operar em áreas que representam mais de 70% do PIB do Brasil e onde se registam quotas de mercado superiores a 60%. A nova empresa agrega os ativos da Portugal Telecom e da Telefónica Móviles na Telesp Celular (São Paulo), Global Telecom (Santa Catarina e Paraná), Tele Sudeste Celular (Rio de Janeiro e Espírito Santo), CRT Celular (Rio Grande do Sul) e Tele Leste Celular (Bahia e Sergipe).A concretização do processo de criação da joint venture encontra-se agora sujeita à aprovação pelas autoridades regulamentares brasileiras (ANATEL). 

Em: 27/09/2006



:: MAIS RECENTES

  • [19/07/2019] Intelbras lança roteadores de alto desempenho ideais para streaming de vídeos em 4k e 8K, séries e games
  • [19/07/2019] Solução da Algar Tech proporciona análises 4 vezes mais rápidas no segmento financeiro
  • [19/07/2019] 1º Summit Experience Lead Force reúne grandes nomes do marketing digital e CRM ligados ao setor automotivo
  • [19/07/2019] O impacto da automação no futuro do atendimento é tema de curso de especialização para quem trabalha com o consumidor
  • [18/07/2019] Plataforma de comunicação e atendimento com Inteligência Artificial para Cidades Inteligentes da Velip ganha novas funcionalidades
  • [18/07/2019] Cinco dicas de como a comunicação unificada pode impulsionar a produtividade e a inovação no local de trabalho
  • [18/07/2019] ISH Tecnologia contribui para ampliar e aperfeiçoar oferta de serviços de VoIP da Datora Telecom
  • [18/07/2019] Orange conclui a aquisição da SecureLink, reforçando suas operações de segurança cibernética na Europa
  • [16/07/2019] NTT Data transforma a sua gestão do conhecimento com o apoio da everis e usando a tecnologia de nuvem da Microsoft
  • [17/07/2019] Inteligência Artificial para atendimento ao consumidor deve crescer 133% no Brasil

  •  
    VAGAS

      

    VAGAS

    CURRÍCULOS

    Banner Rigel Botão Branco

    Banner Guia Botão

    Banner Kinderen

    Banner Call To Call sistema

    CallToCall Terceirização

    CallToCall Cursos


    Se desejar enviar esta página para um amigo, clique no botão abaixo:


     GUIA ONLINE  |  BANNERS  |  ÉTICA  |  GLOSSÁRIO   |  RESPONSABILIDADE SOCIAL  |   QUEM SOMOS  |  CLIQUE MAIS 

    Sistema Call To Call - 11 5579-0341

    Website criado por interAmplitude