ISSN: 1678-4006
Responsabilidade/Sustentabilidade

Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2019, 08:04:41


 
 BENCHMARK
 CALL CENTER BRASIL
 CASES/PREMIAÇÕES
 EXECUTIVOS
 INTERNET/REDES SOCIAIS
 MARKETING E MERCADO
 MOBILIÁRIO CORPORATIVO
 OPORTUNIDADES
 PESQUISA DE MERCADO
 PRODUTOS E SERVIÇOS
 PROMOÇÕES
 PUBLICAÇÕES
 RECURSOS HUMANOS
 SAÚDE
 TECNOLOGIA TI/TIC
 TREINAMENTO


 
PUBLICIDADE

 

 

 


 
 
 
Gestão da Responsabilidade Social

Gestão da Responsabilidade Social e do Desenvolvimento Sustentável

 

A responsabilidade social empresarial (RSE) definitivamente tornou-se uma importante ferramenta para a sustentabilidade das organizações. Hoje, os conceitos que norteiam uma gestão socialmente responsável – a relação ética e transparente com todos os públicos que se relacionam com a empresa para o desenvolvimento do seu negócio e da sociedade, preservando-se os recursos ambientais e humanos para as gerações futuras – trouxeram vários benefícios para as organizações. Pesquisas como o estudo Criando Valor revelam que benefícios tangíveis como redução de custos, melhora de produtividade, crescimento de receitas, acesso a mercados e capitais, melhora no processo ambiental e gestão de recursos humanos foram alcançados por empresas que optaram pelo caminho da sustentabilidade. Ganhos intangíveis também devem ser contabilizados, como valorização da imagem institucional, maior lealdade do consumidor, maior capacidade de atrair e manter talentos, capacidade de adaptação, longevidade e diminuição de conflitos. Todavia, a responsabilidade social empresarial como fator de competitividade estimulou muitas empresas e seus gestores a adotar práticas de RSE sem nenhum planejamento estratégico. Outras adotaram em seus discursos conceitos de RSE sem realizar no mínimo um trabalho de reflexão sobre sua história e seus valores. Conseqüentemente, não foi possível, ainda, avançar para novos modelos de gestão e obtenção de resultados concretos na gestão da RSE. À medida que os stakeholders têm mais acesso às informações sobre a empresa e sobre sustentabilidade, as expectativas em relação às mesmas tendem a aumentar, com a exigência de mais responsabilidade e transparência em suas ações. Por outro lado, nesse constante aprimoramento das práticas empresariais, existem empresas que já evoluíram amplamente em sua gestão e em seus indicadores — estando próximas da excelência — e se acham prontas para dar um salto em direção a modelos de maior consistência sistêmica, como o de sustentabilidade empresarial, derivado do conceito de desenvolvimento sustentável (DS), este emanado do conceito de responsabilidade social e trazido para a prática de negócios por meio do modelo do Triple Bottom Line. Por sua inspiração e por sua estrutura conceitual, os modelos de RSE e DS são equivalentes nos seus propósitos — criar valor tanto no plano econômico quanto no social, beneficiando a sociedade pelo exercício da liderança baseada na riqueza criada e utilizando no presente os recursos do planeta e das nações, com garantia de seu usufruto pelas gerações futuras. Ademais, ambos se fundamentam no diálogo e no engajamento das partes interessadas da organização. Pode-se dizer, num amplo sentido, que uma organização pratica de modo genuíno a RSE quando é gerida em concordância com os princípios e os temas focais do DS. Portanto, é indispensável para a prática de uma gestão socialmente responsável que os administradores conheçam em profundidade e tenham plena compreensão da filosofia e das propostas do DS e da razão pela qual essa abordagem é crucial para a perpetuidade dos empreendimentos. O principal desafio, entretanto, tem sido o de balancear o gerenciamento dos negócios atendendo às exigências de competitividade, com baixos custos e alto padrão de qualidade, e contemplando também as demandas da sociedade civil. Assim, torna-se vital a conscientização dos CEOs e, principalmente, o preparo dos profissionais para atuar nesse cenário, possibilitando que o discurso e a conscientização crescente do empresariado possam ser traduzidos em efetiva assimilação da gestão socialmente responsável, internalizada e estruturada nas empresas. Nesse novo cenário, as empresas têm buscado novos modelos de gestão que estejam alinhados com os princípios do desenvolvimento sustentável. O UniEthos - Educação para a Responsabilidade Social e o Desenvolvimento Sustentável surge nesse contexto com o objetivo de oferecer soluções educacionais para o meio empresarial nos temas da RSE e do DS, vinculadas à gestão estratégica e operacional das empresas. Também atuará com a comunidade acadêmica, que desempenha papel fundamental na capacitação e formação dos gestores e futuros gestores de empresas.

 

Ricardo Young é presidente do UniEthos e do Conselho Deliberativo do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social.

 
VAGAS

  

VAGAS

CURRÍCULOS

Banner Rigel  botão Preto

Banner Call To Call News novo


Se desejar enviar esta página para um amigo, clique no botão abaixo:


 GUIA ONLINE  |  BANNERS  |  ÉTICA  |  GLOSSÁRIO   |  RESPONSABILIDADE SOCIAL  |   QUEM SOMOS  |  CLIQUE MAIS 

Sistema Call To Call - 11 5579-0341

Website criado por interAmplitude