ISSN: 1678-4006
MHEscritórios

Domingo, 16 de Junho de 2019, 04:34:45


 
 BENCHMARK
 CALL CENTER BRASIL
 CASES/PREMIAÇÕES
 EXECUTIVOS
 INTERNET/REDES SOCIAIS
 MARKETING E MERCADO
 MOBILIÁRIO CORPORATIVO
 OPORTUNIDADES
 PESQUISA DE MERCADO
 PRODUTOS E SERVIÇOS
 PROMOÇÕES
 PUBLICAÇÕES
 RECURSOS HUMANOS
 SAÚDE
 TECNOLOGIA TI/TIC
 TREINAMENTO


 
PUBLICIDADE

 

 

 


 

 
 
Artigos

Artigo 2.244 - Enquanto o PIB recua o Ecommerce cresce, por Fábio Vargas
Fábio Vargas

Ninguém tem dúvida que o Brasil está em plena recessão e vive um dos piores momentos de sua história econômica. Dados do ano passado revelam uma queda de 3,8% no PIB e as projeções mais otimistas para 2016 são de uma nova queda de 3,5% no PIB.

Enquanto isto o E-Commerce Brasileiro apresentou em 2015 um crescimento de 15,3% do Faturamento em relação a 2014 de acordo com dados da 33 edição do Webshoppers. No entanto, de acordo com os dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, em 2015, o setor registrou um crescimento ainda maior, de 22% em relação ao ano anterior e obteve um faturamento de R$ 48,2 bilhões.

Ainda de acordo com a ABComm em 2016, o e-commerce nacional deve crescer 18% em relação a 2015 e faturar R$ 56,8 bilhões. O ano deve registrar 190,9 milhões de pedidos nas lojas virtuais e as compras via aparelhos portáteis devem representar 30% do total de pedidos, ante 20% em 2015, o que torna o mobile ainda mais importante para os varejistas brasileiros.

A participação das PMEs na receita geral também deve aumentar, atingindo a marca de 22,1% este ano.

O principal fator deste crescimento está no aumento do ticket médio e não no aumento do volume de pedidos que tende a se estagnar neste ano. O ticket médio que foi de R$ 388 em 2015 está previsto subir para R$ 419 em 2016.

O crescente aumento das vendas do varejo online no Brasil, potencializado pela popularização dos marketplaces e plataformas de e-commerce, permitiu o surgimento de centenas de novas empresas no setor, gerando, porém, uma competição cada vez maior entre lojas, exigindo mais profissionalismo e excelência operacional para oferecer uma boa experiência aos usuários, tanto no ato da compra quanto no pós-venda.

Outro dado interessante que demonstra que o comércio eletrônico é um caminho sem volta é o fato de que 39,1 milhões de consumidores virtuais realizaram pelo menos uma compra em 2015, volume 3% maior que em 2014.

Isso indica uma tendência inexorável no comércio, que deveria nortear as ações dos empresários da área. Me arriscaria a dizer que as empresas que não oferecerem alternativas de comércio eletrônico para os seus produtos estarão fadadas ao prejuízo.

Este é um motivo que deve ser considerado pelas pequenas e médias empresas ao analisarem as suas possibilidades de venda.

Publicado em: 25/07/2016

Confira os comentários já feitos para este artigo:

 
VAGAS

  

VAGAS

CURRÍCULOS

Banner Rigel Botão Branco

Banner Guia Botão

Fundação Abrinq

Banner Call To Call Cotações

Banner Call To Call Cursos

Banner Call To Call sistema


Se desejar enviar esta página para um amigo, clique no botão abaixo:


 GUIA ONLINE  |  BANNERS  |  ÉTICA  |  GLOSSÁRIO   |  RESPONSABILIDADE SOCIAL  |   QUEM SOMOS  |  CLIQUE MAIS 

Sistema Call To Call - 11 5579-0341

Website criado por interAmplitude